Cleusa Maria da Silva: de boia-fria a empresária de sucesso

No dia do empreendedorismo feminino, conheça a história da fundadora da Sodiê Doces, maior franquia especializada em bolos artesanais do país

O dia 19 de novembro é a data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o dia do empreendedorismo feminino e várias mulheres são referência no mercado pela capacidade de desenvolverem ideias, colocarem a mão na massa e conquistarem resultados.

Dentre elas a história de Cleusa Maria da Silva é um desses exemplos de superação e empoderamento feminino.

Desde criança teve que enfrentar o mundo com força e coragem, passando por diversos desafios, até realizar todos os seus objetivos.

Tudo começou em um imóvel de 20 m² em Salto, interior de São Paulo; era o ano de 1997, e Cleusa estava, então, tendo a oportunidade de abrir seu negócio, ainda que muito tímido, mas, até chegar esse dia, as coisas foram bem difíceis para ela.

De família pobre, Cleusa trabalhou como boia-fria – foi cortadora de cana – e depois empregada doméstica. Mas foi como funcionária de uma empresa que veio a oportunidade. A mulher do patrão fazia bolos para fora e, quando teve um problema de saúde, pediu para Cleusa ajudá-la, até que acabou por parar com a venda de bolos e deixou que Cleusa continuasse o negócio.

E foi fazendo bolo, que levava aos clientes a pé, e aprimorando a receita, com a ajuda de sua mãe, que Cleusa conseguiu abrir o pequeno espaço em Salto. Ali, logo colocaram à venda, também, as balas de coco cuja receita foi aprendida assistindo o programa de Ana Maria Braga.

Juntou o sucesso das balas com o dos bolos, que foram ficando cada vez mais aprimorados, e o negócio foi crescendo. Quatro anos depois, mudou o empreendimento para um espaço de 80 m², quatro vezes maior do que o primeiro.

Tendo como sócios irmãos e ex-funcionários, foi abrindo outras lojas, em cidades próximas como, Sorocaba, Americana, Itu e Indaiatuba. Dez anos e muito trabalho depois, a Sodiê Doces virou franquia, em 2007, termo que Cleusa nem sabia o que era quando um cliente a questionou sobre o assunto. Mas foi atrás para saber do que se tratava, fez cursos e pesquisas durante cinco anos e abriu a primeira, em São Paulo, pelas mãos justamente desse cliente.

A marca possui atualmente mais de 340 lojas abertas no Brasil e duas unidades na cidade de Orlando, nos EUA. Em seu cardápio há mais de 100 variedades de sabores e uma linha Zero Açúcar especial.

“Minha história é a da luta pela sobrevivência, por uma vida melhor para a minha mãe, para minha família. Não foi sorte, foi trabalho dia após dia. Toda mulher que persistir e batalhar pelo que quer pode chegar lá”, afirma Cleusa.

Anúncio