O Dia das Mães na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Brasil

Brasil e Estados Unidos comemoram o Mothers’ Day (Dia das Mães) no segundo domingo de maio. No Reino Unido, o Mothering Sunday (Dia das Mães) é comemorado no quarto domingo no mês da Quaresma. Como o dia da Quaresma não é fixo, a data do Dia das Mães muda a cada ano na Inglaterra. Este ano, os ingleses comemoraram o Dia das Mães no dia 10 de março. Já em 2014, eles celebrarão o Dia das Mães em 30 de março. Vejamos mais detalhes sobre esse dia especial na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Brasil

Dia das Mães na Inglaterra

A Inglaterra foi o primeiro país no mundo a dedicar um dia especial para as mães, o Mothering Sunday, por volta de 1600. Nessa época, as pessoas pobres enviavam seus filhos pequenos para trabalharem como empregadas domésticas ou caseiros dos homens ricos da cidade. Uma vez por ano, essas crianças tinham permissão para visitar suas casas. Durante o regresso, elas costumavam recolher flores que encontravam ao longo do caminho, para presentear as mães depois da missa na igreja local. As meninas também faziam bolos especiais, os Simnel Cakes, para dar de presente às mães.

As rosas e os cravos

 

A tradição do Mothering Sunday parou com a chegada da Revolução Industrial na Inglaterra, quando as condições de trabalho e o padrão de vida mudou. As mães não precisavam mais ficar separadas dos filhos. Atualmente, a Inglaterra comemora o Dia das Mães de acordo com o padrão norte-americano. Porém, a tradição de dar flores e preparar um delicioso bolo permaneceu. Nesse dia, as flores mais vendidas são as rosas, seguidas de cravos. Nas cozinhas, são preparados os deliciosos bolos de amêndoa chamados de Mothering Cake ou Cake Simnel.

Dia das Mães nos E.U.A.

Nos Estados Unidos, o Dia das Mães é comemorado anualmente, no segundo domingo de maio. Nesse dia, a sociedade reconhece as contribuições positivas das mães, da maternidade e das obrigações maternas em geral.

Mundo afora, a celebração do Dia das Mães sofreu influência da tradição norte-americana estabelecida em 1908 por Ann Jarvis, que fez campanha para tornar o segundo domingo de maio um feriado oficial. Nesse dia, os norte-americanos distribuem cravos e jantam em família. Antes disso, o Dia das Mães procurava promover a paz honrando as mães que haviam perdido ou estavam prestes a perder seus filhos para a guerra.

Os cravos e as rosas

Nos Estados Unidos, o cravo passou a ser a flor máxima de representação do Dia das Mães desde que Ann Jarvis distribuiu 500 deles na primeira celebração em 1908. Mais tarde, muitas religiões adotaram o costume de presentear cravos nesse dia. As pessoas, então, começaram a usar cravos no Dia das Mães. Na sua época, Ann Jarvis escolheu cravos porque essa era a flor preferida de sua mãe. Devido à falta de cravos para atender a demanda, os comerciantes começaram a promover outros tipos de flores. Contudo, o cravo branco passou a indicar os filhos cujas mães já morreram; e o cravo vermelho passou a representar os filhos cujas mães ainda estão vivas.

Dia das Mães no Brasil

O Brasil comemora o Dia das Mães no segundo domingo de maio. O costume norte-americano foi promovido pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre em 12 de Maio de 1918. Em 1932, o então presidente Getúlio Vargas tornou o segundo domingo de maio uma data oficial para comemorar o Dia das Mães. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, então Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data também fosse incluída no calendário oficial da Igreja Católica.

Fonte: Mother’s Day Celebration

Anúncio