4 tendências de marketing para assessoria de imprensa

Talita Scotto, diretora executiva da Agência Contatto - Divulgação

 

*Por Talita Scotto

Não é novidade que a assessoria de imprensa já passou por grandes transformações nos últimos anos. Mas, agora, com a necessidade de digitalização das empresas devido a covid-19, alinhar estratégias que trarão resultados onde o público-alvo do cliente está é fundamental para acompanhar resultados mais expressivos e, por que não, até mais eficazes?

Na assessoria de imprensa, a mídia tradicional não perderá força. No entanto, as novas mídias estão aí para provar que conteúdo pode ser consumido de diversas formas e dominar essas mudanças, adicionando habilidades no seu trabalho, pode somar no resultado.

Abaixo, conheça 4 tendências de marketing na assessoria de imprensa para 2021:

Relacionamento com micro e nano influenciadores

O valor de estar na imprensa de massa não perderá seu papel, muito pelo contrário, continua sendo essencial na construção de autoridade e credibilidade. Porém, aprofundar o relacionamento com micro e nano influenciadores é estratégico para a marca conversar diretamente com seu público-alvo. Influenciadores têm poder em aconselhar decisões e até mesmo passar confiança na hora da jornada de compra de um seguidor, que também é potencial cliente.

Nano influenciadores, que possuem de 1 mil a 10 mil seguidores, e micro influenciadores, de 10 mil a 100 mil seguidores, possuem alto engajamento em sua maioria e conteúdo nichado – que pode ser mais eficaz na hora de criar uma estratégia de comunicação.

Áudio na mira do consumo

Segundo dados do Spotify, são 1,9 milhão de podcasts na plataforma. No último trimestre de 2020, o consumo por este formado cresceu 200%. Novos conteúdos são abordados a todo momento, como finanças, gestão de pessoas e notícias diárias.

A Folha de São Paulo é um exemplo com o podcast “Café da Manhã”, que está em segundo lugar como mais ouvido. Também se destaca o podcast do G1, “O Assunto”, apresentado pela jornalista Renata Lo Prete, que já é o mais ouvido da América Latina, de acordo com a Abpod.

Diante deste crescimento, adaptar conteúdos e sugestões de pautas para atingir podcasts é uma das grandes tendências de marketing na assessoria de imprensa para 2021.  Há uma mudança de hábito que não pode ser ignorada.

Habilidade com vídeo e imagem

Utilizar imagens para ilustrar um release ou artigo sempre foi praxe no trabalho da assessoria de imprensa. Com o crescimento da imprensa digital, compartilhando publicações de notícias nos seus próprios perfis no Instagram, Facebook e YouTube, vídeos e imagens se tornam produções de conteúdo complementares e cruciais.

Desenvolver novas habilidades para editar vídeos curtos e imagens, assim como conhecer aplicativos e ferramentas que auxiliem no dia a dia do trabalho potencializa o desempenho da assessoria de imprensa.  “Pensar” visualmente também é outra tendência de marketing na assessoria de imprensa para 2021, pois apenas release-disparo não será mais a única missão do profissional que quer gerar resultados.

Monitoramento em tempo real

Ferramentas gratuitas de monitoramento de palavras-chaves podem ter dois papeis na assessoria de imprensa: ajudar no clipping de notícias ao monitorar o nome do cliente ou trazer tendências de buscas por termos relacionados ao nicho da empresa que se atende.

Google Alerta e Google Trends são duas formas de realizar um monitoramento integrado para agregar mais valor ao trabalho da assessoria de imprensa. Além disso, o profissional que quer atuar para antecipar tendências, sugerir pautas no tempo certo e apresentar resultados em primeira mão também deve usar ferramentas de marketing digital para fortalecer seu trabalho.

*Talita Scotto é diretora da Agência Contatto há 12 anos e jornalista com especialização em marketing e comunicação integrada

Anúncio