Aumento nos casos, festas de final de ano e férias aumentam demanda por exames de Covid-19 

Antes do fim do mês, dezembro já registra o aumento de 36% na procura por exames para detecção da doença no Laboratório Hemolabor   

Com o aumento dos casos de Covid-19 em Goiânia, somado às comemorações de final de ano e viagens de férias, a demanda por exames para detecção do novo coronavírus aumentou consideravelmente neste último mês de dezembro, se comparado ao mês de novembro e à média dos meses anteriores que vinha em queda desde agosto.

Até o dia 28 de dezembro, no Laboratório Hemolabor foram realizados 5.121 exames, entre RT-PCR e sorológicos, um aumento de 36% se comparado ao mês anterior. Novembro registrou a realização de 3.762 exames de Covid-19, menor número desde o mês de maio, quando a procura por exames cresceu exponencialmente, até chegar ao seu maior patamar no mês de julho, com a realização de 12.206 exames. E desde agosto a demanda por exames vinha caindo até voltar a crescer no mês de dezembro.

O hematologista e diretor técnico do Laboratório Hemolabor, Nelcivone Soares de Melo, explica que a unidade continua seguindo todas as medidas de segurança para garantir o atendimento seguro aos pacientes e preservar a saúde dos colaboradores. “Entre as principais medidas estão a coleta domiciliar aos pacientes que estavam com suspeita de Covid-19, designação de uma unidade exclusiva para esses exames e ampliação da estrutura de atendimento com a colocação de mais cadeiras em uma recepção externa no estacionamento da unidade laboratorial. Além disso, monitoramos os casos positivos dos colaboradores, fizemos contratações, reorganizamos os fluxos na internet e telefone para gerar uma resposta rápida para nossos clientes, tudo isso para garantir a segurança de todos”. O Estado contabilizou nesta segunda-feira, 28 de dezembro, mais de 305 mil casos confirmados e 6.700 óbitos pela Covid-19.

 

Estrutura e protocolos 

E para suprir este aumento com procedimentos totalmente seguros, o Hemolabor aperfeiçoou protocolos, investiu em treinamento para todos os profissionais, compra de equipamentos de proteção individual (EPIs), disponibilização de um fluxo de atendimento com cadeiras em local externo com distanciamento adequado, contratação de colaboradores, aquisição de computadores para auxiliar nos cadastros e liberação de exames, entre outros.

O Hemolabor continua investindo em estrutura para ampliação do atendimento. A reforma do laboratório central, que já estava programada, e o recebimento de nova plataforma modular da Roche ampliaram a capacidade para a realização de 500 mil exames por mês. O setor de microbiologia também foi ampliado e recebeu novos equipamentos.

“Além disso, estamos trabalhando na modernização do setor de patologia com a compra de três equipamentos: uma estação de macroscopia, um processador de tecidos e uma estação de inclusão de parafina. São equipamentos utilizados na fase pré-analítica da patologia na preparação da amostra para ser examinada pelo médico patologista. Iniciamos também a reforma do espaço onde funcionava a microbiologia e agora será destinado ao novo setor de Biologia Molecular onde serão realizados testes genéticos e RT-PCR para doenças infecciosas (inclusive a RT-PCR para coronavírus). Para esse novo setor foram adquiridos dois novos equipamentos: um extrator de RNA/DNA, um equipamento de RT-PCR e, em breve, teremos um equipamento de sequenciamento gênico de nova geração (NGS). A estimativa de investimento para o setor de biologia molecular é de R$1,5 milhão”, finaliza Nelcivone.

Anúncio