“Sala de Aula invertida”, mais uma iniciativa pioneira do Hexag 

Com o propósito de ampliar o leque de oportunidades para o aperfeiçoamento do aluno que está se preparando para as provas da Faculdade de Medicina de 2020, o Hexag, curso pré-vestibular com unidades em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas e São José dos Campos, acaba de adotar mais uma iniciativa pioneira: na próxima segunda-feira, dia 14, irá implantar uma metodologia intitulada  “sala de aula invertida” – que será utilizada com o objetivo de sedimentar o conteúdo ministrado desde o inicio do curso.

De acordo com Adolfo Brandão, diretor pedagógico do Hexag, no Rio de Janeiro, e idealizador deste programa de estudo nas unidades do curso, a metodologia “sala de aula invertida” possibilita ao aluno inverter a lógica adotada pela metodologia tradicional, através da qual ele recebe uma aula expositiva do professor e a partir daí elabora o seu próprio estudo. Ou seja: o aluno estuda sozinho o conteúdo, de maneira ativa, e na sequência discute com o professor os principais temas e dirime as dúvidas que eventualmente possa ter. Com o programa sala de aula invertida, em linhas gerais, a tarefa de estudar se torna muito mais produtiva para o aluno.

Outro dado determinante que pesou para a implantação da metodologia “sala de aula invertida” pelo Hexag foram as ações pedagógicas adotadas com a chegada do novo Corona Vírus ao Brasil. O Cursinho não parou em nenhum momento durante a Pandemia. “Neste período – reforça Adolfo – obtivemos resultados altamente positivos: conseguimos passar para os nossos alunos 70% do conteúdo do ano letivo de 2020 – incluindo as duas revisões que obrigatoriamente realizamos do conteúdo dado.

 Mais Conhecimento

Com a implementação da metodologia da sala de aula invertida, o coordenador pedagógico do Hexag informa que a meta é direcionar este conteúdo principalmente para o estudante que teve dificuldade de aprendizado no período de quarentena rígida que durou aproximadamente cinco meses (março a julho deste ano). Ou seja: “a nossa intenção é que o aluno Hexag não tenha nenhuma dúvida em relação ao conteúdo dado até o momento”.

As aulas invertidas serão ministradas de maneira independente por cada unidade do Hexag – online ao vivo e presencial – onde já foi liberado o retorno (Rio de Janeiro, Campinas e São José dos Campos), mas obedecendo rigorosamente os limites determinado pelas autoridades. A duração de cada aula será de 100 minutos – totalizando 400 minutos de aula/dia.

Seguindo o padrão de ensino que tem norteado a trajetória do Hexag  desde a sua fundação nos anos 90, onde “aula dada é aula estudada”, Adolfo ressalta que esta metodologia agrega um diferencial importante: “o aluno torna-se o protagonista do aprendizado. Com isso ele sente e vivencia que a aula será inteiramente baseada nas suas necessidades. E o professor se transforma em seu tutor”.

Praticamente todo o staff do Hexag, incluindo professores, coordenadores, monitores e técnicos, estarão voltados ao longo desta semana (14 a 19 de setembro) para as aulas na modalidade invertida.

Para finalizar, Adolfo destaca que com a utilização da modalidade “sala de aula invertida” no Hexag, o cursinho irá agregar um aditivo de conhecimento ainda mais rico para o vestibulando, que está estudando e se preparando para ingressar na Faculdade de Medicina no próximo ano.

Anúncio

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.