WWE demite grande parte dos seus lutadores

Após a catastrófica Wrestlemania e grande perda financeira com a NFL, Vince McMahon demite em massa

A WWE, uma das poucas organizações desportivas a operar durante a pandemia de coronavírus, informou esta quarta-feira que suspendeu parte da sua força laboral e dispensou talento associado à companhia.

Entre os nomes de destaque que foram despedidos estão o ex-campeão mundial Kurt Angle, os ex-campeões de equipa Karl Anderson e Luke Gallows, o ex-campeão de peso-pluma Lio Rush, o ex-campeão 24/7 Drake Maverick, o ex-campeão intercontinental Zack Ryder e o ex-campeão americano Rusev.

Mike Chioda, o árbitro que mais tempo serviu na história da WWE, depois de estar com a companhia durante mais de 20 anos, também foi despedido.

A WWE anunciou os cortes através do seu website, sem dar mais explicações.

Rush confirmou que foi despedido, escrevendo nas redes sociais: “para todos os meus colegas de trabalho, aconteça o que acontecer hoje ou no resto desta semana… Vamos todos ficar bem”.

Outros lutadores que foram dispensados são os veteranos Heath Slater, Curt Hawkins, Eric Young, EC3 e Aiden English.

As chamadas licenças, como a empresa as qualificou, são parte de uma restruturação financeira que também incluir a redução dos salários da direção, disse a companhia em comunicado, onde acrescentou que espera que estas licenças sejam temporárias.

A WWE tem três programas de televisão por semana: “Raw” na segunda; “NXT” na quarta, e “SmackDown” na sexta.

Anúncio