Medicina ABC traz para o Brasil método belga para estudo do envelhecimento humano

Parceria com Universidade Livre de Bruxelas estudará
vulnerabilidades associadas à terceira idade; objetivo é elaborar
políticas públicas de saúde condizentes às realidades locais

O Centro Universitário Saúde ABC / Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), em Santo André, por meio do Departamento de Saúde da Coletividade, acaba de firmar parceria com a Universidade Livre de Bruxelas, da Bélgica, para implantar uma metodologia que estudará as vulnerabilidades associadas à saúde da população idosa no Grande ABC. O método inovador, em implantação em diversos países da Europa, visa mapear as condições de vida de idosos para ajustar e elaborar políticas públicas de saúde direcionadas à terceira idade.

A técnica pertence ao grupo de pesquisa Belgian Ageing Studies (BAS), ou Estudos sobre o Envelhecimento na Bélgica, ligado à universidade e que há dez anos dedica-se ao estudo científico dos aspectos sociais do envelhecimento. Com o início da parceria, a FMABC torna-se referência no Brasil para aplicação da metodologia, sendo a primeira universidade do País convidada a integrar a rede internacional do BAS.

O acordo entre Medicina ABC e Universidade Livre de Bruxelas foi oficializado neste fevereiro, durante reunião científica na Bélgica que contou com as presenças da professora titular da disciplina de Saúde Coletiva da FMABC, Dra. Vânia Barbosa do Nascimento, e da preceptora da Rede de Atenção Primária, Danyela Casadei Donatelli. A proposta é realizar diagnóstico da situação de vida dos idosos e adequar os processos de intervenção para elaboração de políticas públicas específicas. O foco é melhorar as condições de vida da população idosa de modo interdisciplinar, intersetorial e com a participação ativa dos próprios pacientes na aplicação do estudo. O tema guarda relação com o rápido e complexo envelhecimento da população brasileira e as vulnerabilidades psicossociais e econômicas presentes na terceira idade, que trazem consequências à saúde. A metodologia foi desenvolvida pelos pesquisadores Dr. Dominique Verté e Dr. Nico de Witte, que conduziram a reunião junto às convidadas brasileiras.

“O próximo passo será identificar municípios interessados e preocupados em atuar junto aos seus idosos para planejar o desenvolvimento da pesquisa, que uma vez aplicada certamente oferecerá muitos elementos para desencadear ações junto à população idosa, e que nem sempre envolvem recursos financeiros, como foi apontado pelos pesquisadores belgas e holandeses na apresentação do projeto”, disse Dra. Vânia Barbosa do Nascimento.

ORIGEM

A iniciativa da pesquisa é resultado do desdobramento da parceria científica da FMABC com a Universidade de Birmingham, da Inglaterra, firmada em 2018 e que avalia a eficácia dos meios de diagnósticos da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica). A universidade inglesa é especialista em pesquisas clínicas sobre saúde respiratória em diversas regiões do mundo. Os pesquisadores europeus têm apoiado a formação de um grupo de pesquisa em Saúde Coletiva junto à FMABC para acompanhar os estudos aplicados à realidade da saúde da população brasileira.

Fonte:Fundação do ABC

Anúncio