Projeto Quelônios do Guaporé (RO) Recebe prêmio Troféu Quality em São Paulo

Divulgação

Graças ao apoio do Grupo Matsuda, o projeto de preservação de diversas espécies de tartarugas, entre elas, o tracajá, foi destacado com o prêmio Melhores do Ano 2019, em evento ocorrido no Clube Hebraica, em São Paulo.

No último dia 23/11, o Projeto Quelônios do Guaporé (RO) foi homenageado em São Paulo durante evento realizado no Clube Hebraica, com o prêmio Melhores do Ano entregue pela revista Quality. Criado e coordenado pela Associação Comunitária Quilombola e Ecológica do Vale do Guaporé (Ecovale – RO), o projeto dedica-se a acompanhar a desova de milhões de (quelônios) filhotes de tartarugas de várias espécies, como cagados e tracajás, que nascem ao longo das margens do Rio Guaporé, entre as fronteiras da Bolívia e Brasil, região amazônica, no estado de Rondônia (RO), mas ficam à mercê dos caçadores (populações ribeirinhas), que usam os ovos e os próprios animais como comida, colocando-os em risco de extinção permanente.

 

Todos os anos, a Ecovale dedica-se ao trabalho de conscientização dessas populações, trazendo-as para o trabalho de resgate dos animais, e não de sua caça, durante a fase de eclosão das tartaruguinhas que nascem dos ovos botados pelos quelônios adultos, entre os meses de outubro e novembro. O Projeto Quelônios do Guaporé há 18 anos controla e preserva os quelônios no Vale do Guaporé. “O grande predador é o ser humano”, lamenta Lula, que esteve no evento em São Paulo, acompanhado do representante do Grupo Matsuda, de Rondônia, Paulo de Souza Góes, que, anualmente, acompanha todo o processo da soltura das tartaruguinhas e se encanta com o trabalho desenvolvido pela Ecovale. “É uma atividade muito importante para o equilíbrio do meio ambiente, inclusive já recebeu várias premiações e exibição em reportagens internacionais”, comentou.

Zeca Lula aproveitou a oportunidade para agradecer o apoio da Matsuda para o projeto, “sem o qual não estaríamos mais existindo, lamentou, pois este ano houve contingências de verbas para todos os projetos ambientais, e estamos sobrevivendo graças ao apoio que nos é dado por nossos patrocinadores. “A tartaruga faz parte da cadeia alimentar de todos os animais que vivem na água. O fato de preservarmos os quelônios, não quer dizer que estamos salvando apenas a tartaruga, mas, todos os animais que vivem nas águas do rio Guaporé”, ressaltou o ambientalista.

Para ele, o prêmio Melhores do Ano concedido pela Revista Quality, é muito importante porquê traz visibilidade para o projeto, fazendo com que o Governo, e outras marcas, como a Matsuda, entendam sua importância para a preservação do meio ambiente, e somem esforços junto a Ecovale para garantir a preservação de diversas espécies do ecossistema da região amazônica, em Rondônia, às margens do Rio Guaporé, especialmente as espécies tão indefesas como as dos quelônios.