USA: Centenas já chegaram à Área 51.

Cerca de um milhão e meio de pessoas aceitaram, num evento do Facebook, invadir a base militar norte-americana ultra secreta, onde acreditam que o governo mantém em cativeiro extraterrestres.

Pelo menos uma centena pessoas já chegaram à Área 51, uma base militar secreta dos Estados Unidos, em resposta a um evento criado no Facebook onde cerca de um milhão e meio de pessoas combinaram invadir esta sexta-feira esta zona misteriosa no estado norte-americano do Nevada — onde acreditam que o governo mantém em cativeiro os extraterrestres que visitaram a cidade de Roswell em 1947, guarda os cenários onde se simulou a chegada à Lua, esconde Elvis Presley e faz testes a máquinas de teletransporte. De acordo com a Associated Press — que descreve o encontro como “pacífico”, duas pessoas já foram detidas.

Salvem os extraterrestres do Governo”, lê-se num dos cartazes levados pelos invasores.

No condado de Lincoln, onde fica a Área 51, localizam-se duas cidades — Rachel e Hiko — na qual vivem pouco mais de 170 habitantes. Estas duas cidades isoladas já receberam 1500 pessoas na segunda-feira, estimou o xerife do condado, Kerry Lee. É que, além da invasão à Área 51, foram também criados três festivais relacionados com a mesma temática: extraterrestres. Algumas pessoas já começaram a partilhas fotografias, nas redes sociais

O xerife Kerry Lee disse à Associated Press que mais de 150 pessoas já tinham iniciado a viagem de vários quilómetros por caminhos de terra para chegar aos portões da Área 51. Kerry Lee agendou uma conferência de imprensa para o final da manhã desta sexta-feira — neste momento, são cerca de 11h00 da manhã no estado norte-americano do Nevada.

Quando os eventos do Facebook começaram a ganhar alguma dimensão, Laura McAndrews, porta-voz da Força Aérea, emitiu um comunicado a avisar a população que era mais prudente manter-se longe daquela base norte-americana: “É um campo de treino aberto para a Força Aérea dos EUA e desencorajamos qualquer um a tentar entrar na área onde treinamos as forças armadas americanas. A Força Aérea dos EUA está sempre pronta para proteger a América e os seus ativos”, alertou.

Fonte: ObserverPT