O Processamento Artesanal de Cachaça

Foto reprodução: Diário Catarinense

Neste dia 13 de setembro é comemorado o Dia Nacional da Cachaça, um produto de muitas histórias e valor cultural, democrático desde suas raízes, uma legítima representante nacional e que apresenta muitas potencialidades, como sua utilização na gastronomia, nos preparos mais populares ou sofisticados e na preservação de suas memórias, como atrativo para a prática do turismo cultural e resgate das raízes goianas. Atualmente, os investimentos por parte dos produtores cresceram e é possível encontrar produtos com valores que variam entre R$ 15 até R$ 3 mil. A fabricação da bebida em sua maioria é feita em alambiques de cobre e a fermentação é produzida naturalmente, dando um quê diferenciado no aroma e paladar.

*Claudimeire de Castro é zootecnista, gerente de Promoção Social do Senar Goiás

O cenário produtivo da cachaça em Goiás é bastante promissor, por ser o Estado considerado um centro consumidor, além da possibilidade de agregação de valor ao produto e para a exportação. Para isso, os atuais produtores precisam de capacitação técnica e de gestão da propriedade e da produção. Um dos meios mais eficazes para melhorar o rendimento e a produtividade, além de garantir retorno financeiro à atividade, é por meio da inovação no campo.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás) atende, gratuitamente, milhares de pessoas do meio rural. Por esse motivo, a instituição tem desenvolvido a educação profissional e a promoção social dessas pessoas, com o intuito de contribuir para a melhoria da qualidade de vida no agronegócio.

O instrutor de Produção Artesanal de Cachaça, Antônio César Vieira de Souza afirma que a fabricação de cachaça é uma boa opção de renda, já que se trata de algo simples, com baixo custo de investimento. Qualquer espécie de cana serve para a industrialização. Ele explica que 20% da garapa se torna cachaça e que o segredo para a boa qualidade do produto está na técnica de fermentação.

Em parceria com os Sindicatos Rurais, o Senar Goiás oferece aos produtores e trabalhadores rurais o treinamento de Produção Artesanal de Cachaça. Com uma carga horária de 32 horas, o aluno aprende o histórico da fabricação de cachaça, o plantio, o preparo do caldo de cana para a fermentação, destilação, funcionamento do alambique, embalo das garrafas para envasamento e muito mais.  Quer participar dos treinamentos do Senar Goiás e saber mais detalhes? Acesse o site ou procure o Sindicato Rural de sua região.