Cartas de Mandela viram livro

Anúncio

Cartas de Nelson Mandela na prisão viram livro. Publicação marca ano em que seria celebrado centenário do sul-africano.

 

Nelson Mandela escreveu centenas de cartas, que ganharam forma de livro na África do Sul para contar suas experiências na prisão.

Cartas da Prisão de Nelson Mandela (título não oficial em português) reúne 255 mensagens escritas por ele durante os 27 anos em que esteve atrás das grades. O ex-líder, que faleceu em 2013, completaria 100 anos em 18 de julho.

Ele escreveu as cartas entre o final de 1962, logo antes de ser levado ao presídio de Robben Island, na Cidade do Cabo, e 11 de fevereiro de 1990, dia em que voltou a ser um homem livre no prelúdio do desmantelamento do regime de segregação racial sul-africano.

Algumas correspondências revelam fragmentos de histórias que até agora não eram conhecidas. Em uma mensagem, Mandela citou cartas de sua esposa, Winnie Madikizela-Mandela, nas quais ela descrevia ataques sofridos em sua própria casa, como uma noite na qual acordou durante uma tentativa de estrangulamento.

– Contam não só a história do que acontecia na prisão e no mundo, mas do que passava pela sua cabeça – disse Sahm Venter, editora da obra.

Todas as cartas escritas por Mandela foram revisadas, copiadas e censuradas pelos funcionários do presídio. No início, só era permitido aos detentos escrever seis correspondências ao ano, e muitas nunca foram enviadas a seus destinatários, mas ele redigiu mensagens que hoje fazem parte da história de luta contra a opressão na África do Sul.

O livro é apenas o primeiro volume de cartas de um total de três que a editora deve publicar.

Anúncio