Comissão dos Idosos se reúne para resolver disputa por Associação do Bairro Anhanguera

Foto: Wictória Jhefanny

A Comissão de Idosos se reuniu nesta sexta-feira (6) para tratar de disputa do espaço utilizado pela Associação dos Idosos do Bairro Anhanguera, presidida por Marlene Sena. O policial Jesus Pereira Campos estaria, segundo a presidente, agindo de forma inconveniente para usar o local e assumir a presidência, mesmo não sendo idoso, nem membro da associação. O problema surgiu porque o terreno não é legalizado. O governo estadual já doou o espaço à entidade, mas os idosos aguardam a escritura, que deve ser entregue pela Prefeitura de Goiânia.

Membros da Defensoria Pública, do Ministério Público e dos Conselhos Estadual e Municipal dos Idosos participaram da reunião e foram unânimes ao explicar que Jesus não tem direito à área, já que a associação que ele diz representar, a dos Moradores do Bairro Anhanguera, não existe juridicamente (foi extinta em 2008). De acordo com o promotor Vagner Jerson Garcia, Jesus deve recriar a associação, registrá-la e promover eleição, para depois pleitear, junto ao poder público, uma área para realizar suas atividades.

A defensora pública Fernanda da Silva Rodrigues destacou que, além de não ter direito sobre a área, a Associação dos Moradores não pode constranger e intimidar a presidente da Associação dos Idosos. “Quando ela é intimidada, isso é uma agressão não só à Dona Marlene, mas a todos os idosos. Trata-se de uma minoria, que deve ter seus direitos protegidos.” O presidente da Comissão de Direitos dos Idosos da Câmara, vereador Paulo Magalhães (PSD), propôs aos Conselhos Estadual e Municipal dos Idosos visitar todas as associações de Goiânia, para verificar as demandas da população. “Temos que ir até eles, que, muitas vezes, têm dificuldade de chegar até nós, dificuldade até para se locomover”, explicou.

*Heloiza Amaral Nogueira  – Portal da Câmara Municipal de Goiânia