Cotidiano

Estevão Alves
Estevão Alves – Dj em Amsterdã e Colaborador do site Na Pauta Online.

Estava aqui pensando, no que devo escrever hoje. Escrevo sempre alguma coisa todos os dias, faço isso no meu cotidiano, escrevo sobre o meu cotidiano, faço um texto aqui, outro ali, entro em varias discussões sobre temas variados sempre incluindo o respeito e a liberdade ante ao deboche, ironias e raiva que se tornaram o cotidiano de muita gente! O meu cotidiano eu tento trazer para dentro dele mais amor do que raiva, os aborrecimentos eu trato como aventuras, as magoas apenas como experiência de vida. Afinal de contas não é só de sorrisos que vive o ser humano, certo?

Por exemplo não faz parte do meu cotidiano ver notas de dinheiro com carimbos do rosto do ex presidente Lula, isso foi uma grande afronta aos 50% do Brasil que gritaram que era um crime, falaram que queria a prisão de quem fez isso, mas dois dias depois fizeram um carimbo de uma cela de prisão para colocar em cima da outra estampa! O cotidiano que não entendo, mas aceito como aprendizado, que ainda estamos andando em direção ao futuro, mas que ainda estamos tão distantes, de entender que o nosso cotidiano é um passo antes do futuro que queremos!

Não queremos pessoas passando fome em nosso futuro, mas não alimentamos as que passam fome hoje, assim como queremos flores, mas não as plantamos!

Nosso cotidiano é cheio de certezas incertas, cheio de razão pessoais e com pouca humildade, nosso cotidiano se tornou comum, se tornou aquilo que plantamos sem ver e odiamos enxergar agora. Que no final é sempre a mesma coisa, vamos reclamar do filho do vizinho, vamos reclamar do político que o vizinho votou, vamos reclamar do carimbo? Não! Do carimbo nós vamos criar uma estampa também. O nosso cotidiano mostra que somos mais parecidos do que pensamos ser, mas nunca pensamos nisso, precisamos ate de alguém para pensar em coisas por nos, os filósofos são um bom exemplo disso, os poetas que as vezes são ignorados por falarem coisas que entendemos e não aceitamos. Ora por sermos egoístas, ciumentos e invejosos.

Uma coisa que pode nos ajudar a definir o nosso caráter é a constante luta entre o bem e o mal dentro de cada um de nos e que nunca haverá um vencedor, pois somos o que somos! Mas essa luta é real, depende de cada um, depene de que lado você quer ficar, um dos lados te leva a solidão que nunca será alcançada plenamente e a outra é a vida do jeito que ela é, viva!
Mas a luta constante será a chave para seu crescimento ao aceitar que não estamos sozinhos! Em seu mundo você não precisa ser bom, mas no mundo sim! E se você luta, entramos numa grande incompatibilidadeque te levará a crer que sua natureza é má, mas se temos o bem somos bons!
Se podemos amar, se podemos conhecer este sentimento tão genuíno e de tanto valor, só somos maus porque fomos condicionados, ensinados, instruídos, educados, adestrados, amestrados e acabamos nos acostumando a apenas ser aquilo que somos porque simplesmente somos!

Esse é o nosso cotidiano! Acostumar ou lutar, aceitar ou fugir, reclamar ou fazer diferente?